Festa infantil

Tudo que você precisa saber sobre enxoval

TEXTOS EMOCIONANTES SOBRE MATERNIDADE

Mãe, larga esse telefone…

Quantas vezes o seu filho te chamou atenção porque você não olhava nos seus olhos ou estava ali de corpo, mas a alma estava vagando por aí? Esse não é um post para te julgar, ao contrário… estou aqui para compartilhar os meus últimos aprendizados e reconhecer como é tentador se tornar refém da internet, do Instagram, e principalmente da sedutora “vida alheia”. Essa é uma história sobre mim, que talvez também seja sobre você. Mas caberá a você decidir se faz sentido ou não para você! Estamos combinadas assim? 😉

poxa! Eu bem sei como é difícil se olhar no espelho e perceber um “quê” de hipocrisia nas minhas convicções e palavras, quando o assunto é telas. Recentemente, a minha pré adolescente me questionou porque eu podia usar por tanto tempo seguido o celular, mas ela não poderia ter um? E pra fechar com chave de ouro, a minha caçula me pediu para olhar em seus olhos enquanto a gente terminava uma brincadeira. “Olha aqui, mãe! Larga o celular, mãe”.

A cabeça ficou a mil, e foi aí que eu comecei a me perguntar sobre quantas horas por dia eu passo na frente de uma tela minúscula que cabe na palma da minha mão? Quantos sorrisos espontâneos eu já perdi porque estava mais entretida com o que se passava bem longe de mim?
Toda vez que eu penso em pegar o celular no meio de uma conversa olho no olho, de uma brincadeira ou um abraço, deixo o LARGA O CELULAR MÃE, ecoar aqui dentro.

Minhas filhas precisam, querem e desejam a minha atenção e presença.

Não estou fazendo do celular o vilão, e nem eu sou a princesa indefesa dessa história, nem seria louca de dizer para cancelarmos a tecnologia e voltarmos para o tempo das cavernas.
Mas foi preciso um “se liga” sincero para que eu partisse em busca do equilíbrio perfeito, aonde eu não fosse mais refém do celular e não me permitir mais enxergar os meus filhos através de uma tela.
Minhas filhas precisam do meu olhar, tanto quanto eu preciso delas.
Mãe, larga o celular e vai brincar. ❤️

Texto: @maezice por Ananda Urias

Viajar com filhos vale a pena?

Perrengues em viagens com filho? Sim, também temos e são muitos. Mostro, na maioria das vezes, o lado bom: o riso no café da manhã, as piruetas no jardim, a travessura na lagoa, o castelinho na praia… mas não se iluda, aqui também rola briga, reclamação, choro e mudanças de planos em prol das crianças. Se você está deixando de viajar com as crianças por isso, te digo com certeza absoluta que você está perdendo algo incrível por estar apenas focando no lado difícil, incerto ou no improvável. Afinal, pode ser sim que eles fiquem doente no meio da viagem, mas pode ser que não. Pode ser sim que eles sintam falta da sua comida no terceiro dia de viagem e te façam cozinhar do jeito mais improvisado e amador possível, mas pode ser que não. Pode ser que eles briguem algumas vezes durante as 4 horas de viagem no carro, e pode ser que não.
Na dúvida, se jogue.Na certeza de que eles querem conhecer o mundo ao seu lado, que não precisa ser resort, nem ter pompa e circunstância… se jogue!
Na certeza de que eles vão dar trabalho, mas darão ainda mais alegrias… se jogue! ❤️✨
Hoje, teve jantar improvisado, comida de mãe no último minuto do segundo tempo feito com uma única panela e muito amor de mãe. Eu queria estar tomando uns drinks na beira da piscina à noite, mas viajar com filhos tem dessas surpresas… e as necessidades delas sempre falarão mais alto, não por obrigação, sabe? Mas por amor. Amor de mãe.
Vale a pena viajar com os filhos, minha amiga. Se jogue e viva essa experiência sem medo de ser feliz!
beijos,

Ananda Urias

Filhos não salvam casamento

Eu lembro, como se fosse ontem, dos primeiros dias de Alice. Apesar de ser uma mãe de segunda viagem, me sentia muito insegura e temerosa. “E se ela morrer do nada? E se eu não conseguir amamentar? E se eu não for boa o suficiente?” E toda vez que ela chorava, lá estavam os dois de olhos arregalados gastando todas as possibilidades. “Fome? Sono? Fralda suja? Frio? Calor?” E juntos descobrimos os primeiros significados para o seu chorinho fino. Aprendemos muitas coisas, mas a principal lição que levamos para a nossa vida a dois não estava nos livros sobre os primeiros anos daquelas criaturinhas fofas, nem ninguém nos contou. Juntos aprendemos que SEM PARCERIA o casamento estaria fadado ao fracasso.

Quando um filho nasce, o tempo que dedicávamos um ao outro, se volta para a criança que agora também precisa de nós. 
Quando um filho nasce, assistir a um filme é um convite para o sono no sofá. Festejar com os amigos, viajar a dois, jantarzinho romântico, passam longe dos planos dos pais recém nascidos. Ao invés de desejo, sexo, beijos quentes é o cansaço que invade o seu casamento, a sua cama, o seu lar. 
O que também não me contaram é que tudo isso, com jeitinho e muita parceria, também vai PASSAR. 
Os filhos não serão bebês para sempre. O sono um dia volta para o seu devido (e tão sonhado) lugar! Os filmes passam a se tornar interessantes, o vinho volta a rolar, o espaço para os encontros a dois e viagens curtas (ou não tão curtas) começam a despertar seu desejo e atenção. 
Aos poucos, um passinho por vez, reaprendemos a ser nós dois novamente. Não somos iguais ao que éramos antigamente! A superação nos transformou, nos aproximou, fortaleceu a decisão de estarmos juntos e sermos um. Novas fases difíceis virão, porque o amor é feito de momentos bons e ruins, mas nesse caminho eu torço para que a gente nunca esqueça dos perrengues que superamos e amor que partilhamos. 
Que a gente nunca esqueça do caminho que trilhamos para chegar até aqui!

Autora: @maezice por Ananda Urias

instagram: @maezice  


É fácil amar nos dias bons…

É fácil amar nos dias de riso solto, nas noites românticas, nas viagens a dois, nas contas pagas, nas louças lavadas. Ninguém te fala, mas casar com as qualidades é fácil, difícil é resistir e ser feliz abraçando os defeitos de quem se ama.
Difícil é continuar se amando quando a conta não fecha no final do mês, e o estresse transforma qualquer resquício de sorriso em estresse e frustração.
Um certo dia escutei a maior das verdades sobre o casamento: “Case todos os dias com os defeitos, esqueça as qualidades – elas são fáceis de conviver.”. Case com alguém que ature todos os dias a toalha molhada em cima da cama, o mau humor matinal, as respostas atravessadas, as disputas de quem está certo ou errado sobre as maiores tolices da vida. Case com alguém que ature as suas manias insuportáveis, os dias de cão, a tpm explosiva, mas ainda assim – no final do dia, te segure pela mão e caminhe ao teu lado.
E acima de tudo, case com alguém que tenha um imenso respeito e empatia até pelos seus defeitos. Que diga eu te avisei, quando a sua cabeça dura te levar pra um abismo, mas não te deixe sozinho no deserto e esteja disposto a encontrar saídas para o retorno pra casa.
Amar nos dias bons é fácil. Mas talvez, aí é que esteja o segredo do casamento: resistir aos dias difíceis é o que faz da paixão um grande amor!
Tem dias que pouco mereço o seu cuidado e amor, mas são nesses momentos em que eu mais preciso de você. Obrigada por dizer sim para mim, todos os dias! ❤
Autora @Maezice por Ananda Urias

ACREDITE NO SEU FILHO!

Recentemente, fui chamada para uma reunião na escola das meninas. Além das professoras, a psicóloga também se fazia presente. Admito, que eu sou apaixonada por escolas que chamam a família para missão. E pra mim, escola é parceiro na educação. Aquele convite confortou meu coração.
Conversa vai conversa vem, e a psicóloga magrinha e de voz altiva, me perguntou como era a minha relação com as crianças, completando com um “você costuma dar castigos físicos?”. Respondi um rápido; “Não. Não costumo não”. É verdade que às vezes perco a linha, fecho a mão, saio de cena… mas quando isso acontece, ainda que seja raro, me machuco muito!
Ela me olhava com doçura, pq ela sabia que na sua frente estava uma mãe tentando fazendo o seu melhor. “Não bata! Seja firme, Lara precisa da firmeza. Se muita conversa não está surtindo efeito, entenda que nem todos sabem lidar com papos longos!”. Em um mundo em que a gente tá sempre rebolando pra compreender o modus operandi das crianças dessa geração, ninguém nunca tinha sido tão direta assim comigo.
Conversas longas de fato geram grandes estresses na minha casa. E ela continuou. “E por último e não menos importante: ACREDITE NAS SUAS FILHAS. Acredite em tudo que elas te falam. Seja você o Porto Seguro delas. Se ela te disser que a professora disse algo inapropriado, não questione: venha na escola. As palavras podem não ter sido aquelas, mas é necessário entender de onde veio aquela interpretação. Se ela te contar uma história sem pé nem cabeça, não questione, não duvide, apenas converse mais, mais, mais, e responda: amanhã vamos na escola porque preciso saber mais sobre isso. E venha! Não quebre a confiança que sua criança deposita em você. Se ela te contar que alguém a abraçou de forma estranha, machucou ou tocou aonde não devia, escute atentamente! Crianças não inventam histórias do zero, existe algo pro trás que você precisa investigar”
Na minha cabeça passou um filme de quantas vezes eu disse “você está exagerando”, ou “você está dando pra mentir agora?”. Acredite em seus filhos. Eles precisam saber que tem alguém nesse mundo louco por eles. E que esse alguém é você! @maezice

Festa pool party – Lara 10 anos

“Mãe, eu queria muito comemorar meu aniversário com minhas amigas e com a minha avó, avô e tios…”, prestes a completar 10 anos esse foi o pedido de Lara. Foram 4 aniversários longe da família. 4 anos comemorando sentindo uma falta de todos os lados, afinal ela é a primeira neta dos meus pais, minha primogênita, a afilhada da minha irmã, a prima mais velha dos meus sobrinhos! E foi assim, com muito AMOR que e uma decoração linda que comemoramos a nova idade da nossa primogênita.

Espero que vocês gostem e se inspirem!

Fornecedores no instagram:
Decor: @lafavolafestascriativas
Bolo @mariliacakedesigner
Balões @sarabaloes
Pipocas gourmet @lovecornrecife
Doces e cupcakes @sniffbrigadeiros
Flores @estacaofloral.recife ❤️

Não ficou tudo lindo?
Beijos,
@maezice por Ananda Urias

Mãe também viaja sozinha

Eu reaprendi a tirar selfie, fiz muitas caras e bocas para o meu celular, enquanto lembro com saudades de quando tinha meus 20 anos e o meu celular ainda era rosa e tinha uma câmera de míseros megapixels. Foi. Foi a maternidade que mudou a minha vida, a minha forma de enxergar o mundo, e de olhar a mulher que existe aqui. Quantas vezes fui a um restaurante e pedi um prato pensando nas crianças? Afinal, seria inevitável dividi-lo com elas. Eu amo camarão, já a Lara prefere frango. “Vamos de frango então!”. Meu picolé, meu macarrão, meu arroz, meu eu. Toda mãe se divide por tempo indeterminado – enquanto os filhos estão ali. E eu conheço mães que querem férias, querem um tempo, um respiro, um minuto de silêncio, mas sinceramente eu desconheço mães que querem que seus filhos evaporem para sempre.
É. Eu aprendi a tirar selfie, eu aprendi a me maquiar, a fazer carão, mas acima de tudo … eu aprendi a conviver com a saudades mais doída e louca que já senti na vida. Eu tive a inenarrável experiência de enxergar a minha vida olhando de cima: como quem vê um filme, e nem sempre consegue acreditar na sorte que “teve”. Foi lindo, foi incrível, foi revelador, foi único, foi engrandecedor… mas hoje eu te digo, com toda a sinceridade do mundo: você não precisa de uma viagem com as amigas para ser mais feliz. Não precisa da viagem dos sonhos para se encontrar. Não precisa de uma taça de vinho no final da noite para ter paz… não existe regra na felicidade, você só precisa ser você para ser.
Encontre o seu caminho, mas não deixe a felicidade escapar entre os dedos. No final do dia, você é a única pessoa capaz de dar ao seu filho uma mãe feliz. ❤️ Essa responsabilidade é sua, totalmente sua, e de mais ninguém. Essa lição, eu já aprendi.
E aguardem… a viagem foi só o ponta pé inicial do #LutecomoUmaMaeMaezice 

Lanchinho para as crianças – leite fermentado Danoninho

Oi, pessoal! Tudo bem? Espero que sim! 🙂 Quem me segue lá no Instagram (segue lá, @maezice) já estava sabendo que eu tinha sido convidada para provar no dia a dia o novo produto da marca Danoninho, o Leite Fermentado Danoninho. O novo leitinho fermentado não tem conservantes e nem corantes, mas manteve aquele gostinho de infância que a gente ama. Não dá pra esquecer de contar que além de delicioso, ele ainda tem milhões de lactobacilos vivos que fazem um bem danado para o nosso corpo. O Leitinho Fermentado Danoninho entra pra facilitar os nossos dias mais corridos, e estão fazendo parte – pelo menos 3 vezes por semana, dos lanchinhos da escola.

Uma sugestão de lanchinho equilibrado, e que faz o maior sucesso por aqui, é: pãozinho integral com creme de ricota, uma frutinha – escolha uma que seja da preferência da sua criança (as que fazem mais sucesso no nosso dia a dia aqui são: maçã, banana, uva, melancia e manga) e o Leitinho Fermentado Danoninho! 🙂 É um lanchinho sucesso, na certa!

E se você aí tá se perguntando se as meninas curtiram o leitinho fermentado, a resposta é: SIM! ELAS AMARAM! Ah, e não só elas, tá? A gente também amou!

Espero que vocês tenham curtido a dica e não deixem de me contar se provarem o Leitinho Fermentado Danoninho! Vou adorar saber o que vocês acharam.

Beijos, Ananda Urias

*Conteúdo patrocinado pela Danoninho.

Me perdoe pelas coisas que disse quando estava com sono

Eu consigo sobreviver comendo, em pé, um pão com manteiga, usando coque no cabelo por uma semana (😲), saindo pra levar e buscar as crianças no melhor estilo mendiga-dona-de-casa-mae-trabalhadora-sem-vida-própria, mas sem dormir? Ainda não aprendi a viver bem assim. 🤦🏼‍♀️ Já são anos sem dormir uma noite completa de sono, porque quando Alice decide dormir uma noite toda, Lara inventa de acordar com medo de alma penada. 😫
E o pior de tudo é que com sono, eu não sou eu. Depois fico triste, frustrada, me culpando por não ter o controle total da situação… mas eu tô cansada, exausta, querendo só um pouco de normalidade nessa loucura.
É, talvez seja pedir demais tudo isso. A vida com filhos é uma montanha russa de emoções!
E lembre-se, filho: me perdoe pelas coisas que eu disse qnd estava com sono. Tinha um monstro vivendo dentro de mim. 👻
Texto: @maezice por Ananda Urias

Volta às Aulas Superpoderosa – concorra a kit PJ Masks

Que tal comemorar a volta às aulas com um kit incrível do desenho animado PJ Masks? Se os seus filhos, assim como as minhas, também adoram os super heróis de pijamas, não deixe de ler esse post e descobrir como vocês podem concorrer a um kit vola às aulas com  1 mochila (DMW), 1 estojo (DMW), e 1 caderno brochura de capa dura com adesivos (Tilibra) dos personagens.

Para participar do concurso é muito simples: pais ou responsáveis legais devem se cadastrar no site da campanha e, com os filhos, responderem a seguinte pergunta: “Se você pudesse ativar um superpoder na escola, qual seria e por quê?”.  As duas respostas mais criativas ganharão um kit PJ Masks de Volta às Aulas.

Os pequenos deverão usar a imaginação, brincando de super heróis, com super poderes, combatendo o “crime” e aprendendo lições valiosas pelo caminho, assim como os personagens Conor, Amaya e Greg, do PJ Masks.

Para participar acesse o link: PJ MASKS VOLTA ÀS AULAS 
E se cadastre e responda à pergunta, até o dia 09 de fevereiro . O resultado do concurso cultural será anunciado no dia 18 de fevereiro na página oficial do PJ Masks no Facebook (www.facebook.com/PJMasksBR).

Larinha já está pronta para começar as aulas, e você não vai ficar de fora dessa, não é? 🙂

Beijos,

Ananda Urias

Precisamos falar sobre puerpério

Ei, você! Grávida. Precisamos falar sobre puerpério, precisamos conversar sobre o bico rachado, os hormônios em ebulição, as noites em claros, o choro escondido no banheiro e a exaustão.

Deixe de lado o enxoval, as roupas importadas, o carrinho do momento, o kit berço, o berço colorido ou a caminha de casinha, por favor: PREPARE o seu coração, invista em você.

Você está prestes a vivenciar a mais incrível aventura da sua jornada, mas nem os livros que você leu, nem o seu obstetra, nem as suas amigas, nem a sua mãe, serão capazes de te preparar para o que está por vir.

Esqueça a família de comercial de margarina, muito provavelmente você nunca vai se sentir assim. Aprender a viver com o coração fora do peito é uma missão dolorosa.

Sabe aquele amor que todos dizem que sentem assim que o filho nasce? Eu sei que ninguém te fala, mas o amor de mãe é uma construção diária. E quando você se perguntar, aos prantos, se será capaz de amar, cuidar e criar, acredite!Você vai descobrir que por essa criança será capaz de dar a sua própria vida.

Prepare-se para abraçar o caos. Não são apenas as noites em claro, a falta do banho, da comida fria, do café tranquilo, do encontro com as amigas, do tempo a sós com o parceiro, da ida tranquila e solitária ao banheiro. Se prepare para amar outro alguém mais do que a você mesma. Se prepare para o medo da morte, para a insegurança que te abate nos dias difíceis, para viver dentro de outro corpo uma nova vida. Se prepare para ver o mundo com outros olhos, para perder alguns “amigos” e descobrir no percurso quem vale a pena estar contigo.

Esqueça todas as imagens que te fizeram sonhar com o momento incrível em que seu filho mama pela primeira vez. Amamentar é incrível, mas na maioria das vezes não é uma missão fácil. E se o bico rachar, se sangrar, procure um profissional para te apoiar. Persista, mas não se culpe. Busque ajuda, mas não se cobre perfeição. Acredite na sua intuição, mas não esqueça que você é recém chegada nessa escola. Seja humilde e gentil com você, com o seu filho e com as pessoas que estão ao seu lado. Sabe aquele conselho dado de bom grado e cheio de boas intenções? Escute, filtre e leve adiante apenas o faz sentido para o seu coração.

Prepare-se para descobrir que mãe não tira férias, não tem feriado prolongado, ou final de semana de semana de preguiça na cama.
Prepare-se para querer colo de mãe, para se sentir sozinha (mesmo ao lado de tanta gente), para ter vergonha do seu novo corpo, para não se encontrar nos planos que você fez durante toda a vida, revisitar certezas e descobrir que muitas dos dedos que você apontou, serão apontados para você também. E por favor, prepare para se sentir triste, cansada, exausta e com saudades de você também.

É preciso falar o que ninguém te falou, é preciso desconstruir a imagem unicamente feliz da mãe que acabou de parir. Ser mãe dói, vá por mim.

Você vai chorar escondida, mas também vai descobrir dentro de si uma força que nunca imaginou que teria.
Autora: @maezice por Ananda Urias
Compre o meu livro: Muito Além da Maternidade