Filho, eu não mereço ser amada todos os dias

Filho, eu não mereço ser amada todos os dias

Você vive a maternidade há quantos anos? Eu iniciei a minha jornada há 7 anos. 7 anos vivendo como uma mãe imperfeita.
Eu GRITO, eu perco o controle, eu choro, eu falo coisas das quais me arrependo… Eu peço perdão, recebo perdão, mas não me perdoou! “Coisas de mãe”, alguns vão dizer.

Coleciono dentro de mim uma imensidão de momentos que gostaria de apagar da minha vida materna, mas não dá. O que fiz, já foi feito. A gente se esforça, mas lá estamos nós, muito brevemente, cometendo o mesmo erro, chorando novamente, pedindo perdão e adquirindo mais um momento imperdoável para a coleção.

Como ser mãe é difícil, como a força do nosso próprio julgamento é implacável.
Hoje, em meio a um dia de glória materna, perguntei para Lara se ela me amava. “ah, que pergunta boba, né?” Não. Sou humana e nem sempre mereço ser amada! EU NEM SEMPRE MEREÇO SER AMADA.

A resposta foi surpreendente, emocionante, energizante: mãe, como não te amar?

Por hoje, só por hoje, escrevo para me lembrar de que apesar de não merecer, esse amor todo eu sempre vou ter. As falhas fazem parte do ser humano que somos! Não existe perfeição na maternidade, não existe perfeição nessa mãe que vos fala… Mas existe amor, boa vontade e acima de tudo, uma grande necessidade de ser todos os dias uma mãe diferente.

NÃO MEREÇO SER AMADA TODOS OS DIAS, mas sou. E é esse amor, apenas ele, que me carrega no colo e me leva pelo caminho certo em meio aos vendavais diários. Nossos filhos são os melhores motivos para se aprender a viver de novo, e novamente, todos os dias.

Texto: Ananda Urias

Ananda Urias
Partilhar:

1 Comment

  1. Elaine Santos
    24 de agosto de 2016 / 16:54

    Nossa… me identifiquei muito com este seu texto… além de tantos outros, diga-se de passagem! Sou “mãe solo” também, apesar do pai estar presente na vida da minha filha… mas ele nos deixou durante a gravidez, então faço questão de gritar aos 4 ventos que Lara é minha! (sim, a minha também se chama Lara rs).
    Tento ser perfeita, tento fazer tudo certo, tento não gritar, não chorar, não perder a paciência… mas sou humana… Na verdade, me sinto mais como um balão de gás, onde Lara é minha ancora; sem ela eu já teria sumido na imensidão.
    Obrigada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *